Estimativa de tempo de deposição de manchas de sangue em local de crime por espectrofotometria UV-Vis

Kamelyn Caroline Casagrande, Jerry Cristian Gandin, Thiago Y. C. Massuda

Resumo


A investigação do local de crime é um dos processos mais importantes para solucioná-lo e as manchas de sangue são um dos vestígios mais comumente encontrados, pois fornecem muitas informações sobre o ocorrido. A capacidade de determinar o tempo desde a sua deposição (TSD, time since deposition) pode ser útil nos casos em que nenhum corpo é encontrado, dando informações sobre o tempo de morte ou do delito. Este estudo desenvolveu um método espectrofotométrico UV-Vis para estimar TSD de manchas de sangue empregando recursos disponíveis na Polícia Científica do Paraná. Alíquotas de 5 µL de sangue fresco foram depositados em microtubos transparentes e deixadas em repouso por tempo determinado de cada leitura. Foram coletados os fragmentos de sangue dessecados em diferentes datas, solubilizados em 1,5 mL de solução de tampão Tris-HCl pH 8,0, sonicados por 45 s e centrifugados a 13.000 rpm a -10 °C por 5 min. O sobrenadante foi transferido para cubetas descartáveis e submetidas a leitura em espectrofotômetro UV-Vis, em modo scan, na faixa de 300 a 700 nm com intervalos de 0,1 nm. Observou-se alteração no comportamento espectrofotométrico do sangue em função do TSD, especialmente em relação à área e ao deslocamento hipsocrômico da banda de Soret. O desenvolvimento desse método de estimativa de TSD de manchas de sangue por espectrometria UV-Vis é justificado pelo baixo custo operacional, simplicidade de aplicação e reduzido consumo de amostra.


Palavras-chave


Sangue; Espectrofotometria UV-Vis; TSD; Deslocamento hipsocrômico; Banda de Soret.

Texto completo:

PDF

Referências


D. R. Maciel. Análise do padrão de manchas de sangue em local de crime: revisão de literatura. Monografia de Especialização, Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas, Piracicaba, 2014.

J. Horswell. The Practice of the Crime Scene Investigation. CRC Press, 2004.

M. de Joode. Aging Bloodstain Investigation: Biochemical and Spectrophotometric Analysis on Haemoglobin. Acessado em: 30/07/2018, de .

P. C. Bishop. Determination of Time Since Deposition of Blood Stains. U.S. Department of Justice, West Virginia, 2006.

S. Grolleman. Determination of the age of a blood drop by two spectroscopic methods. Dissertação de Mestrado, University of Amsterdam, 2010.

P. Tosqui; M.F. Colombo. Uma abordagem prática de reações redox através de espectroscopia de hemoproteínas. Rev. Brasileira de Ensino de Bioquímica e Biologia Molecular 1, 1-11, 2011.

J. Ballantyne. Determination of the Age (Time Since Deposition) of a Biological Stain. U.S. Department of Justice, 2009.

J. Ballantyne; E. Hanson; A. Albornoz. Validation of the hemoglobin (Hb) hypsochromic shift assay for determination of the time since deposition (TSD) of dried bloodstains. Forensic Science International: Genetics Supplement Series 3, e307- e308, 2011.

INMET – Instituto Nacional de Meteorologia. Acessado em: 30/07/2018, de www.inmet.gov.br.




DOI: http://dx.doi.org/10.15260/rbc.v7i3.302

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.